segunda-feira, 2 de maio de 2016

Aquela sobre ter tido H1N1

Leave a Comment
Sim, fui premiada com a gripe do H1N1.

Sim, estou ótima, 100% recuperada.

Sim, foi um susto. A gente nunca acha que vai acontecer com  a gente (eu sei, redundância...).

Sim, o controle glicêmico ficou uma verdadeira zona.

Não, eu não precisei ficar internada e não tive a tal síndrome respiratória aguda grave.

Agora que eu resumi os pontos principais, vamos aos detalhes.

A minha filha andava doente, com amigdalite, resfriada, aquela coisa de criança. Uns dias depois, comecei a me sentir gripada também, com muita dor nos seios da face. Como fui piorando, meu marido achou melhor me levar ao hospital. Tínhamos certeza de que era apenas uma sinusite. Detalhe importante: NÃO tive febre em nenhum momento.

Chegando ao hospital, a médica do pronto socorro me disse que era melhor fazer o teste do H1N1, já que eu faço parte do grupo de risco. Eu quase não fiz, porque é um exame muito caro e eu não acreditava que poderia estar com ela, já que, de novo, não estava com febre. No fim das contas resolvi fazer. Junto com o exame, fiz exame de sangue e tomografia dos seios da face e pulmão. 

Depois de muuuuuita espera, saio com o diagnóstico de... sinusite. O resultado do H1N1 iria sair em 3 dias. O segundo médico que me atendeu no pronto socorro me disse que eu não tinha H1N1 (sem ter visto meu exame) e nem deveria ter feito o exame. Nos dias seguintes eu comecei a me recuperar, fui numa festa na escola da minha filha e na festa do meu sobrinho de 3 anos. 

5 dias depois de ter ido ao pronto socorro voltei para a academia. Fiz um pouco de esteira e me senti muito cansada, como se estivesse piorando. Achei que fosse normal, que meu corpo estava se acostumando de novo com a academia.  Cheguei em casa, meu marido me perguntou se eu já tinha visto o resultado do exame do H1N1. Confesso que tinha até me esquecido... Quando entro na internet e vejo o resultado, que susto que eu levei! Positivo para H1N1!

fonte: http://www.invivo.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=751&sid=8
Voltei ao P.S., me deram o Tamiflu (que naquela altura do campeonato pouco efeito iria fazer, mas como sou do grupo de risco, acharam melhor eu tomar) e 1 semana de repouso.

Vou falar para vocês, esse Tamiflu me deu muita hipoglicemia. Não tem nada escrito na bula que ele pode dar hipoglicemia, mas era tomar, esperar 1 hora que a glicemia despencava. Fora a sonolência. Ainda bem que eu pude ficar em casa e me cuidar. Entre as hipos que eu acho que foram do Tamiflu vinham as hiperglicemias. Controle glicêmico daquele jeito... mas entre mortos e feridos, eu me salvei. Meus companheiros fieis nesses dias foram: os dextros, água e pastilhas de glicose. Fiz muitos testes, muitos mesmo para tentar manter o mínimo de decência das glicemias... kkkkkkk...

Por que, apesar de ser do grupo de risco, eu não tive uma gripe super forte, com febre? Sinceramente, não sei! Talvez porque eu tomo religiosamente a vacina da gripe todos os anos e meu corpo estava mais preparado para enfrentar essa gripe? Talvez porque tenho apertado nos últimos meses o meu controle glicêmico e estava um pouco mais forte para combater a gripe? Talvez a combinação dos dois?

Por isso o importante, pessoal é : tomem a vacina!!!!!!!!!!!!!! Eu já tomei a minha, apesar de ter tido o H1N1, não vou dar chance para ter de novo (fui orientada pelos médicos a tomar). E vocês, já tomaram?

Um abraço!
Read More...